Soest Duinen: As dunas no meio do bosque

Aviso já que este é um post atrasado (já passou um mês!). No entanto, mesmo atrasado, não podia deixar de partilhar aqui o passeio que fizemos nas dunas de Soest.

Depois de uns quantos passeios de bicicleta, sobre os quais puderam ir lendo aqui, aqui e aqui, estávamos com vontade de esticar as pernas. Procurámos rotas a pé não muito longe de Utrecht e fomos aliciados por um percurso a pé em Soest, que começava a partir da estação de Soest Zuid, e que fica mais ou menos a 15 minutos da estação central de Utrecht.

Estávamos curiosos para a perceber o que eram exactamente aquelas dunas, uma vez que estavámos no coração da Holanda, rodeados por bosques, sem mar ou rio por perto, que pudessem justificar a presença de um areal, quanto mais de dunas.

O percurso até às dunas não faz advinhar o que vamos encontrar. Um caminho em bosque quase cerrado, transforma-se, depois de uma pequena subida, nisto:

2DSC_0273DSC_0310
Aviso que as fotografias não conseguem representar na mesma dimensão, a visão imensa de tanta areia assim inesperada, contida no meio do bosque. Ora aí está algo que nunca tinha visto na Holanda! Foi uma surpresa total.

Não estávamos sozinhos. A paisagem incluía um grupo de malta jovem a tocar guitarra e a cantarolar, outro grupo lançava papagaios em família, outros relaxavam debaixo de árvores.

DSC_0303

O lugar é tão imenso que as vozes nos chegavam apenas como sussuros.  Caminhámos pelas dunas e deixámo-nos estar debaixo de uma árvore a relaxar. Não fomos preparados para o que iamos encontrar e infelizmente não foi possível ficar muito tempo por lá. Precisariamos de pelo menos uma garrafa de água e uma toalha, para ficarmos lá confortavelmente.

DSC_0307

Mas o tempo que ficámos por lá, apesar de ter sabido a pouco, foi incrível. A imensidão daquele lugar de areia, protegido pelo verde do bosque, tem uma energia fora do vulgar. Foi um dos sítios mais relaxantes e surpreendentes que tive a oportunidade de visitar ultimamente.

As dunas estão divididas em duas áreas. Uma delas é conhecida como “As grandes Dunas“ e outra, claro, como “As pequenas Dunas“. Ambas não aparecem em guias turísticos, mas a visita vale bem a pena.

Anúncios

One comment

  1. Que fixe :D
    Adorei as fotos… nunca representam o que vemos mas dá uma ideia ;)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Amsterdive

Amsterdam based actress hosts you into her own amster-dive

Anas há muitas

Mãe, mas Mulher. Aqui escrevo sobre a fantástica experiência da maternidade, os meus cozinhados, os textos da minha autoria, e a minha área de formação – saúde.

THE GIRL WITH SILVER HAIR

THE GIRL WITH SILVER HAIR

agora digo eu

Porque às vezes me apetece dizer com os dedos para que me ouçam com os olhos!

Diário de Prato

Compartilhando o que eu ando fazendo e comendo de gostoso por aqui.

A Limonada da Vida

Uma Portuguesa na Holanda

almanaque silva

histórias da ilustração portuguesa

Marianne Beerten

Onroerend goed en Geiten in Portugal

Contador D'Estórias

Narrativas, poemas, músicas, um blog com estórias dentro.

Desbravando Madrid

Curiosidades e dicas sobre a cidade de Madrid

Life's Textures

Notes and tips about (my) life

By Catarina

Writing With a Global Mindset

laplandalltheway

Adventures of a Portuguese girl in Lapland

o meu sofá cinzento

espaço reservado a desabafos tipo assim um bocadinho "crazy" "or not"

The Frustrated Gardener

The life and loves of a time-poor plantsman

Heidiland

Uma Portuguesa na Holanda

The Kitchen Crashers

Seda ve Hakan’ın Mutfak, Seyahat ve Fotoğraf Maceraları…

%d bloggers like this: