A luta contra o obscurantismo religioso: A vida de Uriel da Costa

Uriel da Costa é possívelmente um dos judeus Portugueses emigrados para a Holanda mais conhecidos e celebrados pela luta que travou contra o obscurantismo religioso. Infelizmente a sua vida não foi um mar de rosas.

Uriel da Costa nasceu no Porto com o nome de Gabriel da Costa, numa família de novos cristãos – aqueles judeus que pela força da Inquisição no nosso país se viram obrigados a converter-se ao Catolicismo. Estudou Direito canónico e aos poucos alienou-se da doutrina católica e aproximou-se da antiga religião. Convence a sua família a voltar às raízes e a fugir de Portugal.

Por volta de 1615, procurou refúgio em Amsterdam com a mãe e quatro irmãos, todos gratos pela oportunidade de professar a sua fé judaica abertamente na comunidade Judaica ali instalada, proveniente da Península Ibérica (comunidade sefardita). A Holanda era até então um dos destinos mais tolerantes na Europa a refugiados religiosos, desde que cumprissem a regras locais.

No entanto, no espaço de um ano ou dois, Gabriel Da Costa, agora rebaptizado como Uriel, entra em desacordo com o rabinato sefardita de Amsterdam.

Em 1616 apresentou 11 teorias contra o judaísmo rabínico, que considera afastado da Bíblia, excessivamente ritualizado e hipócrita. Em 1623-24 vai mais longe e escreve uma publicação onde nega a imortalidade da alma. Uriel perguntava-se também se a lei de Moisés deve ser considerada como a lei de Deus. Nas suas próprias palavras “cheguei à conclusão de que não era nada mais do que invenção humana”. Foi preso e despojado dos seus livros, e, finalmente, expulso da comunidade.

Mesmo depois de excomungado, tentou integrar-se na comunidade judaica em Hamburgo, mas foi igualmente expulso. As suas posições teológicas valem-lhe novas acusações de blasfémia e de ateísmo.

Depois de mais de sete anos, ostracizado por completo pela comunidade e pela sua própria família, Uriel da Costa procura o reencontro e pede para ser readmitido na Comunidade judaica de Amsterdam. No entanto, a penitência a que foi submetido para ser reintegrado – 39 chicotadas e ser pisado por toda a comunidade, afectou-o profundamente e levou-o a cometer suicídio.

Acabava assim a vida trágica de Uriel da Costa, no entanto a sua visão racionalista e o seu espírito de pensador livre relativamente à sua própria religião, abriu caminho ao trabalho do famoso filósofo judeu Spinoza.

uriel dacosta portrait

Este, teria entre 8 a 13 anos na altura deste trágico desfecho na vida de Uriel, foi também excomungado pela comunidade judaica na Sinagoga Portuguesa de Amsterdam anos mais tarde. Ainda hoje quando se visita a Sinagoga Portuguesa em Amsterdam é possível ver o veredito de expulsão de Spinoza.

Sinagoga Portuguesa em Amsterdam

Sinagoga Portuguesa em Amsterdam

Para muitos intelectuais desde então, Uriel da Costa foi um “herói de consciência” e pioneiro na luta contra a intolerância. Para outros talvez apenas um arruaceiro.

No entanto, e especialmente com os acontecimentos dos dias que correm – os extremismos religiosos a ficaram cada vez mais ameaçadores, e as opiniões sobre o extremismo religioso a ficarem cada vez mais polarizadas – acho que vale a pena olhar para exemplos de pessoas que conseguiram distanciar-se do obscurantismo religioso e pensar pelas suas próprias cabeças.

Existe outro membro famoso desta família Da Costa, que também importa falar, mas isso ficará para um próximo post.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Amsterdive

Amsterdam based actress hosts you into her personal amster-dive

Anas há muitas

Mãe, mas Mulher. Aqui escrevo sobre a fantástica experiência da maternidade, os meus cozinhados, os textos da minha autoria, e a minha área de formação – saúde.

THE GIRL WITH SILVER HAIR

THE GIRL WITH SILVER HAIR

agora digo eu

Porque às vezes me apetece dizer com os dedos para que me ouçam com os olhos!

Diário de Prato

Compartilhando o que eu ando fazendo e comendo de gostoso por aqui.

A Limonada da Vida

Uma Portuguesa na Holanda

almanaque silva

histórias da ilustração portuguesa

Marianne Beerten

Onroerend goed en Geiten in Portugal

Contador D'Estórias

Narrativas, poemas, músicas, um blog com estórias dentro.

Desbravando Madrid

Curiosidades e dicas sobre a cidade de Madrid

Life's Textures

Notes and tips about (my) life

By Catarina

Writing With a Global Mindset

laplandalltheway

Adventures of a Portuguese girl in Lapland

o meu sofá cinzento

espaço reservado a desabafos tipo assim um bocadinho "crazy" "or not"

The Frustrated Gardener

The life and loves of a time-poor plantsman

Heidiland

Uma Portuguesa na Holanda

The Kitchen Crashers

Seda ve Hakan’ın Mutfak, Seyahat ve Fotoğraf Maceraları…

%d bloggers like this: