A experiência de subir à Dom Toren

A Dom Toren é um dos grandes símbolos de Utrecht e da Holanda. Tem 112.5 metros de altura o que faz dela a maior torre de Igreja da Holanda. Quando se dobra a primeira esquina em direcção ao centro de Utrecht, é impossível não ficar surpreendido com a visão da enorme torre.

Durante a noite, a iluminação da Torre faz Utrecht parecer uma cidade saída de um conto de Natal. Na verdade, durante o tratado de Utrecht no século XVIII, os embaixadores Portugueses que ficaram hospedados nas imediações da Torre não olharam a custos para a manter iluminada durante a sua estadia.

20131215-225558.jpg

A história da Dom Toren é uma das predileções dos historiadores de Utrecht, porque conta também muito da própria história da cidade.

Utrecht começou por ser um posto Romano, tal como muitas cidades na Europa. Por volta de 920 D.C, retornaram a Utrecht grupos de católicos, que anos antes já tinham construído ali uma pequena Igreja dedicada a São Martinho, e iniciaram aos poucos a construção, daquilo que seria séculos mais tarde, a imponente Igreja e torre da Dom. Ainda hoje a cidade de Utrecht tem como santo padroeiro São Martinho.

A divisão da capa de S. Martinho no jardim da Igreja Dom

A divisão da capa de S. Martinho no jardim da Igreja Dom

Com o passar dos séculos, Utrecht assumiu um papel importante no mapa do poder Católico nos Países Baixos e a construção do complexo do Dom ganhou fulgor.

Mas com o movimento da reforma, Utrecht torna-se Protestante em 1577. O interesse em manter a Igreja diminuiu e as suas estruturas enfraqueceram ao poucos. Assim quando passou um tornado na cidade em 1674 a nave central da Igreja simplesmente colapsou. As ruínas mantiveram-se durante 150 anos no que é hoje o Domplein, até que recomeçaram os trabalhos de limpeza e restauro da Igreja.

Depois da tempestade...as ruinas!

Depois da tempestade…as ruínas!

Assim, hoje a torre está afastada da Igreja e parecem edificios totalmente distintos. E mesmo a nível turístico tratam-se de visitas totalmente diferentes – para visitar a Dom Toren é necessário comprar um bilhete no posto de turismo da cidade e para visitar a Igreja e os jardins adjacentes, basta entrar.

Subir à Dom Toren não é uma experiência para os que preferem ficar sentados a beber um café numa das esplanadas do Domplein. São 95 metros de subida em escada de pedra inclinada em caracol. E sim, não há elevador!

O que ajuda à experiência da subida, é o facto do guia que nos acompanha mostrar os diferentes pisos da Torre, com paragens estratégicas para descanso. De outra forma, acho que a maioria das pessoas entraria em colapso. Em dois dos pisos, é possível ver os famosos sinos e carrilhão da Torre, que ainda são tocados em dias especiais. Contou a guia da visita, que a senhora que toca carrilhão no cimo da Torre, apesar de ter uma boa preparação física, tem que subir muito lentamente a torre para conseguir ter energia para interpretar as músicas do dia.

20140708-121303-43983217.jpg

E se pensam que para baixo todos os santos ajudam, repensem o ditado, porque na descida não há paragens para ninguém! Resultado: saí da visita com as pernas a tremer que nem varas verdes.

Mas neste tipo de experiência, é sabido que subir e descer pode ser horrível, mas a vista de cima dos 95 metros faz valer a pena todo o aperto passado momentos antes.

De cima da Dom Toren, pode-se ver com toda a minucia a cidade, tal como quem está a ver a maquete realista de uma cidade em movimento. Em dias sem nevoeiro e nuvens, chega-se a ver outras cidades como Almere ou Amsterdam na linha do horizonte.

As fotos são a prova que para quem gosta de uma boa vista, os 95 metros a subir e a descer valem bem a pena. Nem que seja apenas uma daquelas coisas que se fazem apenas uma vez na vida (ou no meu caso, duas!)

20140708-121301-43981365.jpg

20140708-121302-43982339.jpg

Para saber mais sobre as visitas toda a info aqui.

Anúncios

3 comentários

  1. Estivemos em Utrecht este domingo e encontrar a Dom foi relativamente difícil porque ao contrário do que dizem não é bem de todos os pontos da cidade que se pode ver a torre… :p mas gostámos muito ;)

    1. Olha, ainda bem que dizem que achava que era difícil escapar na paisagem! Mas realmente deve haver formas de entrar na cidade em que não e tão visível! Ainda bem que gostaram da “minha cidade holandesa” hihihihi

  2. […] da cidade proibir de forma taxativa que qualquer edíficio seja construído em maior altura que a Dom Toren. Ela tem o direito histórico adquirido de ser a torre de Igreja mais alta da Holanda, e pelo menos […]

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Amsterdive

Amsterdam based actress hosts you into her own amster-dive

Anas há muitas

Mãe, mas Mulher. Aqui escrevo sobre a fantástica experiência da maternidade, os meus cozinhados, os textos da minha autoria, e a minha área de formação – saúde.

THE GIRL WITH SILVER HAIR

THE GIRL WITH SILVER HAIR

agora digo eu

Porque às vezes me apetece dizer com os dedos para que me ouçam com os olhos!

Diário de Prato

Compartilhando o que eu ando fazendo e comendo de gostoso por aqui.

A Limonada da Vida

Uma Portuguesa na Holanda

almanaque silva

histórias da ilustração portuguesa

Marianne Beerten

Onroerend goed en Geiten in Portugal

Contador D'Estórias

Narrativas, poemas, músicas, um blog com estórias dentro.

Desbravando Madrid

Curiosidades e dicas sobre a cidade de Madrid

Life's Textures

Notes and tips about (my) life

By Catarina

Writing With a Global Mindset

laplandalltheway

Adventures of a Portuguese girl in Lapland

o meu sofá cinzento

espaço reservado a desabafos tipo assim um bocadinho "crazy" "or not"

The Frustrated Gardener

The life and loves of a time-poor plantsman

Heidiland

Uma Portuguesa na Holanda

The Kitchen Crashers

Seda ve Hakan’ın Mutfak, Seyahat ve Fotoğraf Maceraları…

%d bloggers like this: